Abril de 2015

Aqui fica mais um resumo mensal sobre ficção especulativa em Portugal. Esta listinha resume o que achei mais interessante este mês em solo nacional (ou sobre projectos portugueses). Claro que se resume ao que tive acesso, existindo de certeza mais artigos que poderiam cá constar. Convido a deixarem novos blogs a seguir ou outros artigos que tenham achado interessantes.

gigante 2

Lançamentos Nacionais Relevantes

Talvez por causa da proximidade da Feira do Livro, ou simplesmente coincidência, este foi um bom mês para a ficção especulativa

O Gigante Enterrado – Kazuo Ishiguro – Gradiva;

O Homem do Castelo Alto – Philip K. Dick – Saída de Emergência (é uma nova edição);

Dias de sangue e Glória – Laini Taylor – Porto Editora;

Bestiário – Julio Cortazar – Cavalo de Ferro;

A Música do Silêncio – Patrick Rothfuss – Asa;

Fatale Vol.2 – G Floy;

Saga Vol.2 G Floy;

long2

Críticas interessantes

Ficção científica

Continuam a ser poucos os que criticam SF, mas eis alguns relevantes:

The New Atlantis – Ursula K. Le Guin – Nuno Ferreira;

The Long Tomorrow – Leight Brackett – Intergalacticrobot;

Seventy-two Letters – Ted Chiang – Que a Estante nos Caia em Cima;

Contos vários Fantasy&Co – Tales of Gondwana – estão a ser comentados vários dos contos disponíveis gratuitamente, alguns de autores já conhecidos de antologias portuguesas como Ricardo Dias, Carina Portugal ou Pedro Cipriano;

Behold the Man – Michael Moorcock – Intergalacticrobot;

insonho 3

Fantasia

De realçar o aparecimento contínuo de livros de autores portugueses:

A segunda vinda de Cristo à Terra – João Cerqueira – Uma Biblioteca em Construção;

Insonho: Durma bem – Vários autores – Intergalacticrobot;

O Lobatruz e outras desventuras – Judith Nogueira – Deus me Livro;

Bons Augúrios – Neil Gaiman e Terry Pratchett – Nuno Ferreira;

A cada dia – David Levithan – Floresta de Livros;

A Música do Silêncio – Patrick Rothfuss – Uma Biblioteca em Construção;

Coisas frágeis – Neil Gaiman – Nuno Ferreira;

mucha 2

Banda desenhada

Mucha – David Soares – Intergalacticrobot;

A Metrópole Féerica – José Carlos Fernandes – aCalopsia;

Le Confesseur Sauvage – Philippe Foerster – As Leituras do Pedro;

A Arte de Voar – Altarriba e Kim – Intergalacticrobot;

Comprimidos azuis – Frederik Peeters – Leituras de BD;

Em Busca de Peter Pan – Cosey – As Leituras do Pedro;

Moonhead and the Music Machine – Andrew Rae – Máquina de escrever;

Outros

Os que não me parecem encaixar directamente em nenhuma das categorias anteriores:

História Universal da Infâmia – Jorge Luís Borges – Deus me Livro;

Swan song – Robert McCammon – Intergalacticrobot;

sdom 2

Outros Artigos

Estranhos são os dias em que estou a adicionar uma ligação ao Correio da Manhã…

Colecção Universo Marvel – Que a Estante nos caia em cima;

Um desabafo e uma bela colecção de banda desenhada – Caderião Voltaire;

Bairro problemático na periferia de Lisboa vira galeria de Arte – Conexão Lusófona;

Tracking with close-ups (7) – Viagem a Andrómeda – e porque o título diz muito pouco, fala-se de Terry Pratchet;

A Ficção de ideias de Ted Chiang – Que a Estante nos caia em cima;

Corrida infestada de Zombis em Sintra – Correio da Manhã;

Muitos poucos dedos de conversa sobre cinema de forma quase nada informada – Ficções Distópicas – Que a Estante nos caia em cima;

Luís Corredoura galardoado com um encouragement award – Jornal de Mafra;

Eventos

Sustos às sextas – espreitem também a perspectiva em Intergalacticrobot, bem como os vídeos em Cadernos de Daath,

Animacomics 2015 – Intergalacticrobot, aCalopsia;

Festival In – Intergalacticrobot – as coisas interessantes que se puderam ver na FIL, ficção científica tornada realidade;

Recordar os Esquecidos.

Resumos mensais anteriores

Janeiro 2015

Fevereiro 2015

Março 2015

Retrospectiva 2014 – Resumo

Este foi o ano em que pude voltar a ler como me é usual, ou seja, mais do que meia dúzia de livros num ano inteiro e atingir uma média de dois livros por semana nos últimos meses do ano. Foi, também, o ano em que voltei ao Forúm Fantástico e o ano em que descobri as leituras digitais, mais fáceis de transportar em todo o lado – não que tenha, claro, abandonado o formato físico.

Aqui no blog foi um ano a meio gás, com bastantes publicações mas só a partir de Agosto, pelo que também as visualizações ficaram muito aquém: cerca de 14 000. Espero continuar em força este ano. Mesmo assim, li apenas 43 livros, mas como existem bastantes excelentes entre estes, resolvi avançar com o Best of do ano:

pump six

Melhor antologiaPump Six and other Stories de Paolo Bacigalupi – melhor ainda do que a colectânea – Lightspeed Magazine August 2012 ou Brave New Worlds. Ainda que estas duas tenham algumas das melhores histórias que já li, Pump Six apresenta uma estrutura mais coerente e uma média mais elevada na qualidade de todas as histórias.

brave new worlds

Melhor história curtaThe Lottery de Shirley Jackson – escrita em 1948 é uma história distópica que se vai revelando lentamente e criando expectativa no leitor. Apesar de já terem decorrido quase 70 anos não é caracterizada pelo tempo em que foi escrita.

sleeper spindle

Melhor Novela GráficaThe Sleeper and The Spindle de Neil Gaiman – apesar de não ser uma banda desenhada no formato tradicional, destacou-se pelo tom melancólico como transforma dois contos de fadas tradicionais e reverte o papel de princesa passiva que aguarda um príncipe de armadura brilhante e bravura desmedida.

handmaidstation eleven

Melhor ficção científica Station Eleven de Emily St. John Mandel e The Handmaid’s Tale de Margaret Atwood – das poucas leituras deste ano deste género, Station Eleven destacou-se como ficção pré e pós-apocalíptica que se centra numa companhia de teatro ambulante onde ecoa o princípio “Porque não basta sobreviver”. The Handmaid’s Tale é uma distopia dolorosa contada por alguém que conheceu uma sociedade como a nossa, mas se vê no papel de uma mulher totalmente desvalorizada como ser humano, que continua viva apenas por conta da sua fertilidade.

city stairsstranger in olondria

Melhor fantasiaCity of Stairs de Robert Jackson Bennett a par com A Stranger in Olondria de Sofia Samatar – duas das últimas leituras do ano, foram também duas das melhores leituras. De tom bastante diferente, City of Stairs é um livro bastante movimentado que se destaca pelo mundo criado e pelas personagens pouco convencionais. Por sua vez, A Stranger in Olondria possui um tom pausado que roça o introspectivo num mundo em que se chocam diferentes culturas e religiões.

Outras menções honrosas

  • Trafalgar de Angelica Gorodischer é um conjunto engraçado de histórias em torno de um mercador que viaja de mundo em mundo, envolvendo-se em pequenas aventuras que o levam a abandonar alguns mundos em fuga de um marido ciumento, ou de um grupo de alienígenas enfurecido;
  • Among Others de Joe Walton – a história de uma rapariga que perdeu a irmã gémea num trágico acidente provocado pela magia da mãe, que vê fadas e lê mais ficção científica numa semana do que muitos num ano inteiro;
  • Annihilation de Jeff Vandermeer – se existe uma história que caracteriza este livro é estranho. A Zona X será uma nódoa no mundo, uma área que  ninguém consegue compreender como apareceu, mas que quase parece uma banal e infindável zona selvagem, não fossem as estranhas construções e os episódios com fungos e esporos.
  • The Summer Tree de Guy Gavriel Kay – fantasia quase tradicional onde se destacam as histórias interlaçadas das personagens, algumas da nossa realidade, transportadas para um reino fantástico medieval por um mago capaz de viajar entre mundos. Uma excelente leitura.

____________________

Resumos de leituras durante o ano

Março

Junho

Agosto (parte 1)

Agosto (parte 2)

Setembro

Outubro (parte 1)

Outubro (parte 2)

Novembro

Dezembro (parte 1)

Dezembro (parte 2)

Dezembro (parte 3)

____________________

Melhoras leituras de anos anteriores

2011

2010

2009

2008

2007

2006

 

Uma série de links nacionais interessantes – Novembro

sepulturas pais

Eis, novamente, os artigos nacionais que me despertaram maior interesse durante o mês de Novembro:

Opiniões e resenhas

Sepulturas dos pais – David Soares e André Coelho – The Of Blog

Twelve Tomorrows – Vários autores – Intergalacticrobot

Gata Branca – Holly Black – Livros, livros e mais livros

O Prestígio – Christopher Priest – Leitora de Fim-de-semana

– Ficções – Vários – Intergalacticrobot

se acordar barreiros

– Se acordar antes de Morrer – João Barreiros – As Leituras do Fiacha – O Corvo

Na Sombra das Palavras -Vários autores –  Intergalacticrobot

Os despojados – Ursula K. Le Guin – Leitora de Fim-de-semana

Partials – Dan Wells – Livros, livros e mais livros

As raparigas cintilantes – Lauren Beukes – Leitora de Fim-de-semana

Perraultimato

O Perraultimato – Filipe Faria – Que a Estante nos Caia em Cima

Floresta é o nome do Mundo – Ursula K. Le Guin – Leitora de Fim-de-semana

Crónicas Birmanesas – Guy Delisle – Que a Estante nos Caia em Cima

2001-edited

Outros Artigos

– 2001: Odisseia no Espaço: Mais de quatro décadas depois, o encantamento persiste – João Campos – Revista Bang

– Do estado da animação nacional – Virtual Illusion

– Why, Doctor, Why? – Intergalacticrobot

– 100 momentos essencias do Cinema de Ficção Científica – João Seixas – Revista Bang

– Estantes Emprestadas [11] – A narrativa e os RPG’s [2/2] – Que a Estante nos Caia em Cima (1) e (2)

– Portugal Timelord Academy – Intergalacticrobot

Contos

A Invenção do Dia Claro, de Almada Negreiros, lido por João Moralles – Contos não vendem

– 2BR02B – Kurt Vonnegut – Revista Bang

– Três Contos de Donald Barthelme lidos por Rhys Hughes – Contos não vendem

Aquele Que Espera, de Ray Bradbury, lido por Madalena Santos – Contos não vendem

Outras coisas Interessantes

Revista nº 3 do Baú do Cantinho do Corvo Fiacha 

Blimunda #30

Prémios Adamastor

– Antologia Limites do Infinito – contos escolhidos

Uma série de links nacionais interessantes – Outubro

TheOnesWhoWalkAwayFromOmelas

À semelhança de Setembro, decidi reunir, num pequeno post, os artigos nacionais que mais me interessaram durante o passado mês de Outubro. Claro que a minha selecção é limitada ao que vi e li, caso saibam de outros, podem deixar o link !

Opiniões e resenhas

The Ones Who Walk Away from Omelas de Ursula K. Le Guin – O Senhor Luvas

Acácia de David Anthony Durham – Leituras do Fiacha

Teremos sempre Paris – Ray Bradbury – As leituras do corvo

Valsa com Bashir de Ari Folman – Que a Estante nos Caia em Cima

Lusitano Fado de Luís Corredoura – Intergalacticrobot

1Q84 de Haruki Murakami – Virtual Illusion

Lisboa no Ano 2000  – Leituras do Fiacha

Sepulturas dos pais de David Soares e André Coelho – Intergalacticrobot

Pyongyang de Guy Delisle – Que a Estante nos Caia em Cima

The Wandering Earth de Liu Cixin – Intergalacticrobot

A Imagem de Joel Gomes – Que a Estante nos Caia em Cima

Shaun Tan

Outros artigos

– O Mundo Maravilhoso de Shaun Tan – Virtual Illusion

– “O homem-javali vai casar” na Antologia “Crumbs” da Kingpin Books – Cadernos de Daath

25º Amadora BD – Leituras de BD

Context (4) – Andrómeda [Mini]

Ana C. Nunes – Livros nas Estrelas

Revista N.º 2 do Báu do Cantinho do Fiacha

Os Filmes de fantasia e ficção científica do último trimestre do ano

 

Uma série de links interessantes (internacional)

 

Steel & House

Novembro parece ser um mês emocionante para os lançamentos internacionais, ou assim parecem indicar as listas em io9 e Kirkus. Entre os indicados The Three Body Problem (de Cixin Liu, podem ler uma crítica no The Of Blog), The Best of Electric Velocipe (organizada por John Klima) ou The Door in the Mountains de Caitlin Sweet. Caso estejam curiosos por lançamentos de 2015, podem encontrar algumas sugestões também no The Of Blog.

Para além destas óbvias listas de lançamentos, eis mais alguns links que me interessaram recentemente:

The Four Best short stories about artificial intelligence you need to read

– This Time-Warping Novel Won China’s Version of the Nebula Award

The Slow Unveiling of James Tiptree Jr.

Michael Faber, The Book of Strange New Things

Adventures in Science Fiction Cover Art: Future Archaeology and Misterious Artifacts

The 21 Best Space Opera Books

A Tale of Two Lovecraftian Cities

As novas estantes (6)

Secção dos “Já lidos”… alguns paperbacks com boas recordações: The Last Light of the Sun de Guy Gavriel Kay (muito bom), Perdido Street Station de China Miéville (encontra-se na minha lista de melhores leituras de sempre) e To say Nothing of the Dog de Connie Willis.

IMG_1611

Nas prateleiras de baixo estão alguns dos livros do Zoran Zivkovic, aqueles que foram publicados pela Kurodahan Press:  Four stories till the end, Miss Tamara the reader, Amarcord e Compartments. Algumas destas histórias (se não todas) podem também ser encontradas nas colectâneas da PS Publishing (que estão noutras estantes).

IMG_1630

Seguem-se as obras publicadas pela Livros de Areia (todos excelentes a seu género): A transformação de Martin Lake e outras histórias de Jeff Vandermeer, O Pássaro Pintado de Jerzy Kosinsky, Disney no céu entre os Dumbos de João Barreiros, Uma Nova História Universal da Infâmia de Rhys Hughes…

IMG_1645

Buracos Negros de Lázaro Covadlo, Fome de Elise Blackwell, Chance de Jerzy Kozinsky, Criaturas da Noite de Lázaro Covadlo e Pequenoso Mistérios de Bruce Holland Rogers.

 

IMG_1650

Seguem-se alguns livros de autores brasileiros, publicados pela Draco e pela Tarja: Paradigmas 1, Zochiquetzal de Gerson Lodi-Ribeiro, Os Dias da Peste de Fábio Fernandes, Vaporpunk (parte 1 | parte 2) e Steampunk (parte 1| parte 2)

IMG_1657

Ainda, da editora Dalkey Archive Press os livros do Michal Ajvaz, The other city e The Golden Age, e The system of Vienna de Gert Jonke:

IMG_1636

Finalmente, livros de várias editoras, mas também dignos de destaque: Enciclopédia da Estória Universal de Afonso Cruz, Contos do insólito de Guy Maupassant, As cidades Invisíveis de Italo Calvino, I have Waited and you have come de Martine McDonagh e O Vampiro e a família do Vampiro de Aleksei K. Tolstói.

IMG_1669

Retrospectiva 2011 – As melhores leituras

Comparativamente aos anos anteriores, este foi, sem dúvida um ano com menos leituras – apenas 60. Por isso mesmo, este ano o top é mais curto. Houve livros excelentes, mas foram poucos. Aqui fica o top e algumas considerações sobre outros livros:

  1. The Dispossessed – Ursula le Guin
  2. A Tapeçaria do Sinai – Edward Whittemore
  3. Best Served Cold – Joe Abercrombie
  4. Contos Carnívoros – Bernard Quiriny
  5. The Brief Wondrous life of Oscar Wao – Junot Díaz – a tocante história de um geek

Surpresas agradáveis

  1. David Soares – este ano li cinco das suas publicações optando por isso por escrever o nome do autor. Nota-se uma melhoria de obra para obra
  2. O Fim Chega Numa Manhã de Nevoeiro – Renato Carreira – inesperadamente leve e divertido
  3. Trilogia – John Twelve Hawks – com alguns pontos fracos, mas interessante
  4. Fantasma de CantervilleOscar Wilde – A menos típica histórica de fantasmas que já li
  5. Contos dos Subúrbios – Shaun Tan – inocente, mágico e curto, tem episódios bastante agradáveis, mas não chegou ao patamar do excelente
  6. City – Clifford D. Simak – E se a par dos seres humanos, outra espécie desenvolvesse inteligência e fala, herdando a nossa civilização?
  7. The Reapers Are the Angels – Alden Bell – Atípica história de zombies que explora mais o lado humano do que o cortar de cabeças de seres mortos
  8. Os Olhos de Allan Poe Louis Bayard – mistura história com ficção para criar uma obra de crime e mistério bastante jeitosa – até para mim que não costumo gostar do género

Desilusoes

  1. A rapariga que inveitou um sonho – Haruki Murakami – Apesar de ser dos meus autores favoritos é dois poucos que livros que não cheguei a ler até ao fim. As histórias mantêm o mesmo registo, mas se é algo que funciona muito bem em romance, em contos não gostei
  2. Pássaros na Boca – Samanta Schweblin – Depois de várias comparações com Borges e afins, estava a espera de algo melhor. Não que os contos sejam maus, alguns até são bastante jeitosos, mas falta-lhes algo para os considerar excelentes
  3. O Escandinavo Deslumbrado – Alberto Xavier – Para mim faltou história e conteúdo, e sobrou prepotência e vaidade.

__________________________

Melhores de

2010

2009

2008

2007

2006

Esta semana

04-12-2011

– Ilusões – Denis da Cruz (A Lâmpada Mágica)

05-12-2011

– iZombie – Dead to the World – Chris Roberson e Mike Allred (Floresta de Livros)

– The Walking Dead – Here We Remain – Robert Kirkman e Charlie Adlard (Floresta de Livros)

– A Rapariga que Roubava Livros – Markus Zusak (Bookeater / Booklover)

– O Cadáver Trocista – Laurell K. Hamilton (Pedacinho Literário)

– Smoke – Alex De Campi, Igor Kordey (Intergalactictobot)

– O Jogo Final – Orson Scott Card (Ler y Criticar)

06-12-2011

– Tormento – Lauren Kate (As Histórias de Elphaba)

– Doc Bizarre – Joe Casey, Andy Suriano  (Intergalacticrobot)

07-12-2011

– Soberba Escuridão – Andreia Ferreira (Illusionary Pleasure)

– The Littlest Pirate King – David B., Pierre MacOrlan, Kim Thompson (Intergalacticrobot)

– Desaparecidos – Michael Grant (Livros, livros e mais livros)

– O Dardo de Kushiel – Jacqueline Carey (Ler y Criticar)

08-12-2011

– O Fio do Destino – Lian Hearn (As Leituras do Corvo)

– Brilho de Bruxa – L. J. Smith (As Histórias de Elphaba)

– Percepção, uma estranha realidade – Sara Farinha (Floresta de Livros)

09-12-2011

– Coutdown – Jonathan Maberry (Floresta de Livros)

– Maya Fox – A Escolhida – Silvia Brena e Iginio Straffi (Pedacinho Literário)

– Besta – Scott Westerfeld (As Leituras do Corvo)

10-12-2011

– Midnighters – Meio-Dia Azul – Scott Westerfeld (Bookeater / Booklover)

Herança – Christopher Paolini (Bela Lugosi is Dead)

– Theories of International Politics and Zombies – Daniel Drezner (Intergalacticrobot)

______________________________________

Para além das críticas

– Crítica na revista Os Meus Livros a “O Pequeno Deus Cego” (Cadernos de Daath)

– Anonymous (Cadernos de Daath)

Esta semana

04-09-2011

O Jogo do Anjo – Carlos Ruiz Zafón (As Leituras do Corvo)

The Mammoth Book of Best New Horror 19 – 1ª parte (As Leituras do Corvo)

Dead to the World – Charlaine Harris (O cantinho do Bookholic)

05-09-2011

A estranha vida de Nobody Owens – Neil Gaiman (D311nh4)

– Promessa de Sangue – Richelle Mead (Bela Lugosi is Dead)

– Academia de Vampiros – Richelle Mead (Pedacinho Literário)

– O Hóspede de Drácula – Bram Stocker (Que a Estante Nos Caia em Cima)

– Steampunk Bible – Jeff Vandermeer, S. J. Chambers (Intergalacticrobot)

– O despertar da magia – George R. R. Martin (Ouroboros Lair)

06-09-2011

– Eu, Robot – Isaac Asimov (Ler y Criticar)

– O Beijo da Meia-Noite – Lara Adrian (Pedacinho Literário)

– A Biblioteca – Zoran Zivkovic (Muito para Ler)

– Cobiça – J.R. Ward (As Leituras do Corvo)

07-09-2011

– Scarlet Traces – Ian Edgington, Matt Booker (Intergalacticrobot)

– A Tormenta das Espadas – George R. R. Martin (Muito para Ler)

– Batalha – David Soares (PNETliteratura)

08-09-2011

– A Demanda do Visionário – Robin Hobb (Bookeater / Booklover)

– Sangue Gelado – Claudia Gray (As Histórias de Elphaba)

– Matadouro Cinco – Kurt Vonnegut (Bela Lugosi is Dead)

– A Biblioteca – Zoran Zivkovic (Muito para Ler)

– The Maze Runner – James Dashner (Livros, livros e mais livros)

09-09-2011

– The Door in the Wall – H. G. Wells (Que a Estante Nos Caia em Cima)

– O Terror (Vol.2 ) – Dan Simmons (Ler y Criticar)

– Fury – Elizabeth Miles (Livros, livros e mais livros)

10-09-2011

– Orbias: As guerreiras da Deusa – Fábio Ventura (Illusionary Pleasure)

– As aventuras de Pinóquio – História de um boneco – Carlo Collodi (Os Devaneios da Jojo)

– Lua Nova – Stephenie Meyer (Blog D’Magia)

– O Beijo Carmesim – Lara Adrian (Blog D’Magia)

– Magia ao Vento – Christine Feehan (Blog D’Magia)

11-09-2011

– Mil Novecentos e Oitenta e Quatro – George Orwell (As Leituras do Corvo)

– Histórias Amorais para Crianças e Animais – João Diogo Zagalo (Bibliotecário de Babel)

12-09-2011

– Contos de Fadas Politicamente Correctos – James Finn Garner (Que a Estante Nos Caia em Cima)

– Harry Potter e o Cálice de Fogo – J. K. Rowling (Que a Estante Nos Caia em Cima)

13-09-2011

– Cascade – Lisa T. Bergren (Bookeater / Booklover)

– Desejar – Carrie Jones (Pedacinho Literário)

– Frankenstein – A cidade das trevas – Dean Koontz, Ed Gorman (Bela Lugosi is Dead)

– Aprendiz de Assassino – Robin Hobb (As Leituras do Corvo)

14-09-2011

– Bruxa e Detetive – Kim Harrison (As Histórias de Elphaba)

– Fell Cargo – Dan Abnett (Journeys of the Sorcerer)

15-09-2011

– Leviatã – Scott Westerfeld (Bookeater / Booklover)

– Harry Potter e a Ordem da Fénix – J. K. Rowling (Que a Estante Nos Caia em Cima)

– 4nj05 – Carlos Silva (Que a Estante nos Caia em Cima)

– O Mágico – Michael Scott (Bela Lugosi is Dead)

– O Planeta dos Macacos – Pierre Boulle (Ler y Criticar)

16-09-2011

– Bruxa e Detetive – Kim Harrison (Pedacinho Literário)

– O Defunto – Eça de Queirós (A Lâmpada Mágica)

– Reality Show – José Carlos Canalda (A Lâmpada Mágica)

– Breeding Ground – Stephen Baxter (A Lâmpada Mágica)

– The Greyfriar – Clay Griffith, Susan Griffith  (Livros, livros e mais livros)

– O Perfume – Patrick Suskind (Estante Acidental)

17-09-2011

– The Adventures of Luther Arkwright –  Bryan Talbot (Intergalacticrobot)

– Os Guardiães dos Mortos – Ricardo Pinto (Ler y Criticar)

– Carrie – Stephen King (D311nh4)

– O Canhão Monstruoso – Júlio Verne (A Lâmpada Mágica)

– Sangue Gelado – Claudia Gray (As Leituras do Corvo)

– Dead Rules – Randy Russell (Livros, livros e mais livros)

_____________________________

Para além das críticas

– O espectro de uma década (Montag)

– Correcções (Montag)

– Germano Facetti: “sono vivo” (Montag)

– As ruas de Borges (Bibliotecário de Babel)

Esta semana

08-05-2011

– Celestial – Cynthia Hand (Livros, livros e mais livros)

09-05-2011

– O Dom – vol. II – Alison Croggon  (As Leituras do Corvo)

– Beijo do Ferro – Patricia Briggs (My Lovely Secret)

– Batalha – David Soares (Heka)

– Rainha das Trevas – Anne Bishop (Ler e reflectir)

O Natal de um predador da Noite – Sherrilyn Kenyon (Ler e reflectir)

– A Caixa – Richard Matheson (Nlivros)

10-05-2011

The Van Alen Legacy – Melissa de la Cruz (Bookeater / Booklover)

– O Jardim de Infância  – Geoff Ryman (A Lâmpada Mágica)

– A Verdadeira Invasão dos Marcianos – João Barreiros (Floresta de Livros)

– A Biblioteca das Sombras – Mikkel Birkegaard (Muito para Ler)

– Beastly – Alex Flinn (Blog D’Magia)

– A conspiração dos antepassados – David Soares (Porta VIII)

11-05-2011

– Pátria – R.A. Salvatore (Livros, livros e mais livros)

– Plague of Spells –  Bruce R. Cordell (Manuscritos Malditos)

– Zona monstra (Porta VIII)

As Obras Primas de T. S. Spivet – Reif Larsen (Estante Acidental)

13-05-2011

Teodora e as Estátuas Misteriosas – Luísa Fortes da Cunha (Lydo e Opinado)

– A Espada de Fortriu – Juliet Marillier (Bookeater / Booklover)

– O Beijo Carmesim – Lara Adrian (Pedacinho Literário)

– O Desejo – Alexandra Bullen (Estante de Livros)

14-05-2011

– Paranormalcy – Kiersten White (Bookeater / Booklover)

– A Corte dos Traidores – Robin Hobb (Lydo e Opinado)

– O Feitiço do Highlander – Karen Marie Moning (As Histórias de Elphaba)

___________________________________

Para além das críticas

– “O Pequeno Deus Cego”: antevisão (Cadernos de Daath) – Imagens do próximo álbum de banda desenhada de David Soares

– Cayatte, volta, está tudo, mas tudo, perdoado…. (Blade Runner) – Seixas comenta a capa deprimente de um livro

Best of 2010 – Lá fora

Anualmente, tanto em sites de grandes cadeias que vendem livros, como em sites de críticas literárias, se publicam listas daqueles que consideram ser os melhores livros do ano. Aqui reúno links paras algumas das listas que considerei mais interessantes, sobretudo dos géneros fantástico, horror ou sci-fi.

– Amazon.com – A Amazon americana reuniu vários tops de literatura, um geral com os melhores 100 e outros organizados por género

– Amazon.co.uk – tal como a americana, a amazon inglesa, também organizou listagens com os melhores livros do ano:

– The New York Times – Desde listas dos vários críticos a listas genéricas dos livros mais notáveis

LJ Best Books 2010: Genre Fiction – Com várias listas de literatura de género, uma delas para ficção científica e fantasia.

–  The Of Blog – conhecido tanto pela quantidade de livros que lê, como pela qualidade das críticas que costuma apresentar, organizou várias listas sobre as suas leituras em 2010:

– Strange Horizons – os vários críticos do site reúnem o melhor de 2010 quer em livros quer em filmes, referindo diversos livros interessantes

–  Sf Signal – com uma secção para livros, contos ou revistas, possui algumas propostas que me passaram ao lado

– Asking the Wrong Question – entre os listados existem alguns que não pertencem a 2010, existindo uma secção para os melhores e outra para as decepções

–  The Book Smuglers – Paul Smith reuniu uma lista que, para mim, resume 2010.

Retrospectiva 2010 – As melhores leituras

Sem demoras, eis o meu top para o ano de 2010, sem nenhuma ordem em especial:

De entre os livros escolhidos, apenas um é de este ano, The Golden Age, de Michal Ajvaz, e três foram lançados este ano em português, O Grande Retrato, Sempre vivemos no Castelo e Sonho Febril.

The Golden Age capta o leitor essencialmente pelas ideias diferentes e pelas imagens fortes. É também este um dos pontos fortes de The Master and Margarita, que se caracteriza por um ambiente surreal carregado de ironia e sátira. Little, Big é sem dúvida uma obra fantástica, mas subtil que nos apresenta um enredo familiar ao longo de várias gerações, que vão sendo influenciadas pelas fadas para a construção de uma história maior. Suavemente apaixonante. Bastante diferente, mas também de teor fantástico, Adventures in Unhistory é um conjunto de ensaios em torno de figuras ou acontecimentos míticos, sobre os quais o autor disserta inteligentemente.

Mister Pip é uma história excelente passada numa ilha onde os nativos sobrevivem entre as milícias e os exércitos. Devido à falta de professores, o único homem branco da ilha resolve ensinar as crianças, recorrendo à história de Great Expectations, de Charles Dickens. Sem dúvida, emocionante.

Esqueçam os vampiros românticos e penteados, e arrepiem-se com as criaturas criadas por George R. R. Martin em Sonho Febril. Com criaturas também pouco reais mas menos sobrenaturais, Perdido Street Station é um dos melhores livros de fantástico de todos os tempos: o autor constrói um mundo excepcional e dá-lhe vida, constrói e destrói personagens. Se pensar em Perdido Street Station me deixa apreensiva pela sua carga melancólica, pensar em The Last Book traz-me um sorriso. Misto entre fantástico, mistério e ficção científica, este é, para mim, um dos melhores livros do autor.

A lista termina com dois clássicos, O Grande Retrato e Sempre vivemos no castelo. O primeiro poderá ser considerado como ficção científica, possuindo cenas cómicas com pitadas de terror, onde se realça o ambiente sombrio. Também sombrio é o segundo, consequência da loucura das personagens.

Destaques para

Se Acordar Antes de Morrer só não consta da lista dos melhores por ser uma colectânea onde algumas das histórias já conhecia. Mas realço que a maioria dos contos são excelentes com a pitada de humor característica de João Barreiros. Também quase no top, Enciclopédia da Estória Universal de Afonso Cruz, que só descobri em 2010.

Os livros de Peter V. Brett distinguiram-se por serem viciantes, ainda que não excelentes, e City of Ruin surpreendeu-me ao melhorar relativamente ao primeiro volume. Boneshaker é uma história divertida  e The Dream of Perpetual Motion é uma obra nostálgica e intemporal que merecia ter sido aperfeiçoada de  modo a tornar-se mais coesa. Finalmente, Finch é um final excelente para a cidade de Ambergris e Flatland é um clássico que, embora divertido e inteligente, não me fascinou totalmente como história.

__________________________

Melhores de

2009

2008

2007

2006

Lista completa de livros lidos em 2010

 

Listas Best of 2009 – Literatura

Mesmo antes do fim do ano de 2009 alguns sites publicaram listagens com as melhores leituras do ano. Aqui ficam as principais listas, principalmente de Ficção Científica e Fantasia:

– Suvudu –  Lista de Fantasia e Ficção Científica, encabeçada por The Angel’s Game (O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafon, publicado em Portugal pela D. Quixote), possui também The City & The City (de China Miéville, para mim um dos livros mais decepcionantes do ano), Drood (de Dan Simmons, um dos livros que gostava de ter tido oportunidade de ler), e The Warded Man (de Peter V. Brett, publicado em Portugal pela Gailivro como O Homem Pintado).

– Of Blog of the Fallen – o autor do blog optou para apresentar várias listagens:

– Pat’s Fantasy Hotlist – Lista encabeçada por Dust of Dreams de Steven Erikson, contém algumas referências interessantes como O Jogo do Anjo (de Carlos Ruiz Zafon), Cyberabad Days (de Ian McDonald), Best Served Cold (Joe Abercrombie) ou The Windup Girl (Paolo Bacigalupi).

Fantasy Book Critic – Tal como no ano passado, cada contribuidor apresenta a sua própria lista

  • Mihir com The Warded ManNights of Villjamur de Mark C. Newton ou The Crown Conspiracy de Michael Sullivan
  • Liviu com várias listas, a de SFF é encabeçada por Transition de Ian M. Bankgs, a de antologias por The Babylonian Trilogy e Nocturnes de Kazuo Ishiguro
  • Cindy’s Top 2009 Book List – com espaço reservado para Young Adult, realça obras como Edge of the World de Kevin Anderson ou Avempartha de Michael J. Sullivan
  • Liviu’s 2009 Remarkable Small Press Reads – espaço dedicado às pequenas editoras onde destaca The Babylonian Trilogy de Doubinsky de Avempartha de Sullivan

– The Werzone – iniciada por Best Served Cold de Joe Abercombrie, Retribution Falls de Chris Wooding e The City and The City de China Mieville, contém alguns títulos inesperados como Triumff: Her Majesty’s Hero de Dan Abnett (Warhammer 40,000)

– Amazon – A Amazon também nos apresenta várias listas:

  • TOP 100 que reúne livros de todos os géneros (destacando-se O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafon, The Girl Who Played with Fire de Stieg Larsson e Chronic City de Jonathan Lethem;
  • Graphic Novels e Comics, onde podem encontrar Asterios Polyp ou The Umbrella Academy
  • Top 10 Books: Science Fiction & Fantasy, com a presença de Palimpsest (Catherynne M. Valente), American Fantastic Tales (Peter Straub), Boneshaker (Cherie Priest) ou The Other City (Michal Ajvaz)

The BookSpotCentral – traz-nos listas variadas

Forbidden Planet International – Tal como Fantasy Book Critic, várias listas:

SF Signal  – apresenta-nos várias listas separadas em 5 tópicos

  • Parte 1 – Adam Roberts, Mike Resnick, Paul DiFilippo, Kaaron Warren, John C. Wright, Jesse Willis, Alastair Reynolds, Linnea Sinclair, Jeff Patterson, Danie Ware (nestas listas encontram-se alguns livros que gostava de ter lido, como The Best of Michael Swanwick, The Best of Lucius Shepard, The Windup Girl, ou Songs Of The Dying Earth)
  • Parte 2 – Jack McDevitt, Cat Sparks, Ian Sales, Paul Graham Raven, Scott A. Cupp, Cheryl Morgan, Jack Skillingstead, Lucius Shepherd, Heather Massey, William Schafer (Cloud Atlas, Let the right one in, Caryatids, The Devil’s Alphabet, Horns)
  • Parte 3 – Paolo Bacigalupi, Lawrence Person, A.M. Dellamonica, Mickey Zucker Reichert, Sue Lange (nestas listas existem alguns livros que me eram desconhecidos, mas que me parecem interessantes) 
  • Parte 4 – Elizabeth Bear, Colin Harvey, Kristine Kathryn Rusch , Gary Gibson, Brenda Cooper, Mike Brotherton, Jay Garmon e Karen Burnham (algumas referências a The Love We Share Without Knowing, um livro que gostei mas não achei fantástico; à colectânea Poe de Ellen Datlow; The Magicians de Lev Grossman, The Alchemy of Stone de Ekaterina Sedia, Boneshaker de Cherie Priest, The Terror de Dan Simmons, e Cat’s Cradle de Kurt Vonnegut ou Red Seas Under Red Skies de Scott Lynch)
  • Parte 5 – Sandra McDonald, Michael Boatman (com The Terror e The Road)

Big Dumb Object – contos e livros:

  • Short Fiction
  • Livros (Spook Country de William Gibson, The Left Hand Of Darkness de Ursula K. Le Guin, The Yiddish Policeman’s Union de Michael Chabon)

–  Io9 – apresenta-nos principalmente listas de filmes

Publishers Weekly – Um top bem recheado – Lovecraft Unbound, The Windup Girl, The Devil’s Alphabet, The City & the City, Boneshaker

Los Angeles Times – Para além de uma lista genérica, apresenta-nos uma lista de SF

Também em Portugal alguns sites e blogs colocaram as suas listagens de melhores livros do ano

As Leituras do Corvo –  com referência a O Nome do Vento, A Guerra é para Velhos e Os Jogos da Fome.

Correio Fantástico – entre os escolhidos podemos encontrar Os Jogos da Fome e Brinca Comigo.

O Cantinho do Bookoholic –  lista encabeçada por Equador, onde também podemos encontrar O Nome do Vento (Patrick Rothfuss), O Homem Pintado (Peter V. Brett) ou Stardust (Neil Gaiman).

Lâmpada Mágica – pequeno top 3 com referências interessantes

Retrospectiva 2009 – As melhores leituras

Mantendo a congruência para com os anos anteriores (2008, 2007 e 2006), aqui fica a minha pequena lista de melhores leituras de 2009 (para uma listagem completa do que li ao longo desse ano, consultar a página L09):

The Secret History of Moscow (Ekaterina Sedia), The Other City (Michal Ajvaz) e The City & The City (China Mieville) são três livros do género fantástico que nos revelam uma cidade sob outra cidade.

O livro de Ekaterina Sedia é engraçado e interessante, mas não o achei extraordinário – a história nunca nos chega a envolver totalmente, e o final desprega-nos da história de uma forma insonsa. Para The City & The City as expectativas eram altas, ou não fosse o seu autor o badalado China Miéville. Centrado em duas cidades sobrepostas, a premissa é engraçada, mas a história revela-se um romance policial demasiado inocente e pouco credível.

Finalmente, The Other City foi, destes três, aquele que mais apreciei. Do autor checo Michal Ajvaz, descreve-nos uma outra face da cidade de Praga para onde desaparecem alguns dos seus habitantes.

Apesar de sentir alguma curiosidade pelo livro de Peter Beagle O Último Unicórnio, este foi o ano em que tive oportunidade para ler o livro. Não o achei fascinante, mas resolvi pegar em mais dois livros de contos do mesmo autor, We Never Talk About My Brother e The Rhinoceros Who Quoted Nietzsche and Other Odd Acquaintances. Gostei de ambos, mas o primeiro possui alguns dos melhores contos que li este ano, desde a história de um anjo que se torna a musa inspiradora e obsessão  de um pintor, a um conto com laivos de mitologia japonesa.

Master and Margarita é a obra mais conhecida de MikhailBulgakov, mas enquanto esta aguarda na prateleira por uma oportunidade de leitura, peguei em The Heart of a Dog, um livro mais curto, de ficção científica, que me recordou outras histórias como Frankenstein ou Dr. Jekyll and Mr. Hyde. A personagem principal é um cão vadio, adoptado por um médico que decide realizar uma operação que o irá humanizar e transformar numa personagem peculiar.

Enquanto The Yiddish Policement’s Union é um romance de história alternativa, Gentlemen of the Road é um livro que facilmente se pode tornar um clássico centrando-se nas aventuras de dois judeus aventureiros, heróis humanos e imperfeitos, nem sempre corajosos que às vezes fogem aos seus próprios ideais.

The Man Who Was Thursday é um clássico do início do século XX, um livro que é muito mais do que uma história de detectives, uma paródia ou alegoria à sociedade e à estratificação social, que nos faz pensar no que nos rodeia, através de uma personagem estranha, um cavaleiro que é quase inocente na sua forma de pensar e de agir, que induz aos que o rodeiam a animação que faz da sua própria vida, mesmo nos momentos  mais obscuros.

Enquadrado na colecção Fantasy Masterworks, The Dragon Waiting, de John M. Ford, cativou-me. A história pressupõe a existência de uma Europa ameaçada pelo Império Bizantino, o que leva à convergência, num mesmo grupo, de personagens díspares em ideologia: um médico, um feiticeiro e um vampiro. Apesar de existirem vários aspectos que poderiam ter impossibilitado a minha leitura (as personagens são quase insonsas, existem demasiadas particularidades e informações a reter ao longo da história, e o rumo é demasiado mirabolante), de alguma forma o conjunto de factores funcionou e gostei do livro.

Pandemonium é o primeiro livro de Daryl Gregory e, para mim, um dos melhores lançamentos fantásticos deste ano. Num mundo em tudo semelhante ao nosso, as possessões por demónios são quase banais e induzem episódios repetitivos de loucura nos hospedeiros. A personagem principal foi possuída em criança, e após um acidente volta a apresentar sintomas suspeitos. Escrito de forma simples e directa, baseado numa premissa original, a história possui pequenos twists coerentes que o tornam numa das melhores histórias que já li.

Se em Metamorfose, de Kafka, um rapaz acorda transformado em barata, em Kockroach – A Metamorfose, uma barata acorda transformada em homem, mas sem abandonar alguns dos seus hábitos de insecto. Por vezes arrepiante, por vezes asqueroso, sem passagens paradas ou mortas, sem comoções, um livro sobre os poderes dos seres humanos, entre os quais uma reles barata singra.

As the Sun Goes Down de Tim Lebbon é um livro de contos de horror que exploram hipóteses negras nos acontecimentos mais vulgares – um casal que espera reatar o relacionamento amoroso durante uma viagem, um homem que se salva da queda de um avião (mas que terá de pagar um preço demasiado caro) ou um rapaz que face à queda de um amigo num buraco negro na floresta, explora a possibilidade de herdar os brinquedos. Não existem assassinos de faca na mão ou monstros escorregadios – apenas pessoas reais que optam pelo caminho maldoso, por vezes sem qualquer razão lógica.

Primeiro volume de uma trilogia The Lies of Locke Lamora era um dos livros pelo qual nutria as mais elevadas expectativas, e não fiquei desiludida. A personagem principal é um ladrão atrevido, Locke, que tece elaborados planos para roubar fortunas às personagens mais proeminentes da sociedade. Estruturado, sem se perder em detalhes, o livro lê-se rapidamente. Não é o melhor de fantasia que já li, mas encontra-se entre os melhores do ano de 2009, principalmente pela capacidade de divertir o leitor.

Como já referi inúmeras vezes, As atribulações de Jacques Bonhomme encontra-se entre os melhores livros de ficção científica publicados em Portugal nos últimos tempos. Escrito por um autor português, e publicado pela Gailivro, possui vários contos de final abrupto que consistem na visão estreita de uma só personagem. O que poderia nalguns casos ser um defeito, torna-se aqui uma vantagem. Algumas das histórias no livro não são FC, nem fantasia… na realidade não se enquadram em nenhum género – são histórias que poderiam acontecer nas nossas ruas, amigos traídos, agentes à paisana confundidos com delinquentes ou criminosos em despique. Esqueçam o optimismo e os finais felizes – as histórias retratam a selva da vida real.

Há livros estranhos e The Last Dragon será um dos mais estranhos livros que já li. Violência e tramas políticas são misturadas com magia para levar a cabo vários planos intercruzados de vingança. Intercalando os relatos de vários personagens, a história é um puzzle cujas peças só unimos no final quando os acontecimentos convergem e conseguimos obter a ordem cronológica das várias linhas narrativas.

Kurt Vonnegut foi uma das minhas mais recentes descobertas literárias, e Slaughterhouse five foi o segundo livro do autor. É considerado anti-guerra não porque disserte sobre a guerra, mas pela forma como a apresenta, retratando os soldados como jovens imberbes, que pouco ou nada sabem da vida, com corpos e mentes imperfeitas, e que, sem saberem muito bem como, se encontram nas trincheiras. Para além da guerra existe ainda lugar para viagens no tempo e extraterrestres – a personagem principal, Billy, não vive num fio de acontecimentos temporalmente sucessivos, mas saltanto de época em época, de criança a velhote, de homem a bebé.

To say nothing of the dog é um livro de cerca de 500 páginas cuja acção decorre entre a época vitoriana e um futuro no qual as viagens no tempo são possíveis. Do mesmo modo que a acção alterna entre épocas, alterna igualmente o ritmo da prosa, entre pausado na época victoriana, e um ritmo alucionante no futuro. Esta história uma paródios que reúne vários elementos cómicos e até ridículos: um historiador que procura um objecto nas suas viagens no tempo, vê-se obrigado a viajar para a época victoriana para relaxar; a mecenas do instituto de investigação de história transforma os historiadores em seus empregados, conferindo-lhes missões que pouco ou nada têm a ver com os seus objectivos; uma jovem da época victoriana procura o gato perdido e um gato aparece numa cesta de uma historiadora após uma viagem ao passado.

A Sombra do Vento foi das obras que mais apreciei este ano. Há quem o considere bom, mas não excelente – para mim possui vários elementos que o aproximam da perfeição: a acção decorre na cidade de Barcelona, e os livros possuem um papel fulcral no desenrolar da história.

Entre o romance e o mistério, a história decorre durante a ditadura de Franco, um tempo caracterizado pelo medo e a desinformação, o que confere à história um ambiente nublado. Como não poderia deixar de ser, assuntos como a Guerra Civil e a opressão são uma sombra constante  na vida das personagens.

Zoran Zivkovic tem-se tornado um dos meus autores favoritos, mais um daqueles a cujas histórias retorno, tal como Gabriel Garcia Marquez, Italo Calvino, Borges, Buzzati ou Umberto Eco. Seven Touches of Music é uma das colectâneas de contos que tive a oportunidade de ler do autor. Edição de luxo, reúne histórias em que a música tem um papel fulcral, parecendo retratar a perfeição do Universo e, em última análise, a expressão de um Criador, um músico perfeito. Um dos aspectos mais interessantes dos contos, para além da música, é o captar de gestos e sentimentos que compõem o nosso quotidiano: acções rotineiras pouco lógicas, mas que nos conferem conforto; sonhos que nos deixam entorpecidos pela manhã, ou pequenos acontecimentos inexplicáveis que geram os mais variados rumores.

Organizado por Ekaterna Sedia, Paper Cities é capaz de ser das melhores e mais equilibradas colectâneas de contos que já tive oportunidade de ler, reunindo histórias fantásticas em cenário medieval, realismo mágico e até histórias de fantasmas.

Ainda que não se encontrem entre as melhores leituras deste ano, gostei do estranhamente irritante All the Windwracked Stars: demasiado lamechas e rodeado por um fatalismo excessivo, por alguma razão estou com vontade de adquirir e ler o próximo volume; adorei Darwinia, um livro enquadrado na história alternativa que, no início do século XIX substitui o continente europeu por uma terra inóspita povoada de monstros estranhos; achei piada a Lathe of Haven, em que um homem muda a realidade consoante os seus sonhos e a A Mecânica do Coração, um romance curto com pitadas de steampunk; diverti-me com o surreal The Wind-up Bird Chronicle, e o absurdo The Stupidest Angel; deliciei-me com Clube de Patifes e o Best of de Michael Moorcock.

Poucos foram os livros que não gostei este ano, quanto muito houve alguns que se ficaram pela nota “normal” – esta é sobretudo uma lista pessoal que revela a minha tendência para ler principalmente em inglês, dentro dos géneros fantástico e SF, sem dispensar algum horror ou romance históricos  e ficcionais.

Caso tenha tempo, pretendo ainda fazer um pequeno post sobre os melhores contos e um pequeno resumo sobre Graphic novels / BD.